Diferenças

Qual é a diferença entre raça e etnia?

A América é um caldeirão de uma enorme gama de identidades raciais e étnicas. Muitas pessoas pensam em raça e etnia como uma e a mesma coisa, e até usam essas palavras de forma intercambiável. No entanto, embora estejam relacionadas entre si, essas palavras têm significados distintamente diferentes.

O que é corrida?

As pessoas parecem diferentes umas das outras de várias formas óbvias. Alguns grupos de pessoas têm pele escura, enquanto outros têm pele clara. Algumas pessoas têm cabelos lisos, enquanto algumas têm cachos invejáveis. Alguns grupos de pessoas são altos, enquanto outros grupos são curtos. ‘Raça’ é a palavra normalmente usada para descrever essas características físicas de uma pessoa.

As raças humanas foram historicamente definidas com base em um pequeno número de características físicas. No entanto, a crença de que diferentes raças derivam de diferenças biológicas levou a um maior avanço da discriminação racial. Na realidade, quase não há diferença entre os seres humanos em um nível genético. Nós, como espécie, estimamos que compartilhem 99,9% do nosso DNA entre si, deixando apenas 0,1% do nosso DNA sendo diferente devido a gênero e raça. Os traços que compartilhamos são muito mais profundos do que nossas poucas diferenças superficiais.

O consenso é claro entre os cientistas: a raça é uma construção social e está longe de ser um atributo genético. Isso é evidente ao observar como pessoas diferentes percebem a raça de maneiras diferentes.

Por exemplo, qualquer pessoa com um ancestral negro é considerado negro nos Estados Unidos; a tradicional ‘regra de uma gota’ define alguém como negro se tiver pelo menos uma gota de ‘sangue negro’. No entanto, essa pessoa seria considerada branca em muitos países da América Latina. No Brasil, por exemplo, o termo ‘negro’ é reservado para uma pessoa com absolutamente nenhum ancestral branco. Com esses exemplos em mente, a raça pode ser seguramente chamada de construção social, dadas suas designações obviamente arbitrárias.

O que é etnia?

Devido aos problemas inerentes ao significado da raça, muitos cientistas sociais preferem o termo etnia ao falar de pessoas com heranças culturais distintas. Pessoas que compartilham origens nacionais ou regionais comuns também compartilham características sociais, culturais e históricas semelhantes. Essa herança cultural compartilhada é chamada de etnia. Essas características são bastante distintas e tornam os subgrupos da população significativamente diferentes um do outro.

A identidade étnica promove a coesão do grupo, particularmente nas comunidades de imigrantes. É formado por características tangíveis, como cultura compartilhada ou traços físicos visíveis comuns, bem como por fatores intangíveis, incluindo o que as pessoas acreditam ou são levadas a acreditar para criar solidariedade entre os membros de um determinado grupo étnico.

Os Estados Unidos são excepcionalmente diversos, com pessoas representando grupos étnicos de todo o mundo. Grupos étnicos comumente reconhecidos na América incluem índios americanos, afro-americanos, chineses, latinos, europeus, etc.

Os Estados Unidos são um caldeirão de diversas culturas. (Créditos das fotos: Pixabay)

Qual é a diferença entre raça e etnia?

A raça presume traços biológicos compartilhados, enquanto a etnia conota traços culturais compartilhados. No entanto, para muitas pessoas, a categorização étnica ainda sugere uma conexão com a raça. Eles acreditam que a herança biológica determina a maior parte da identidade cultural de uma pessoa. Embora isso possa ser verdade para a maior parte, nem sempre é o caso. As características raciais presumidas de uma pessoa nem sempre indicam sua etnia, já que os traços da cultura podem ser facilmente aprendidos.

Por exemplo, um bebê colocado em uma cultura diferente logo após o nascimento poderia ser completamente enculturado na nova cultura, independentemente de sua cor de pele, forma do corpo e outras características. Uma menina nascida de pais coreanos, mas adotada como criança em uma família italiana, falava italiano, comia comida italiana e sabia tudo sobre a cultura italiana. No entanto, ela seria racialmente vista como asiática quando ela vem para os Estados Unidos.

Duas pessoas podem parecer semelhantes, mas podem não falar a mesma língua ou compartilhar quaisquer outros padrões culturais significativos se forem criados em diferentes sociedades.

Além disso, pessoas que compartilham a mesma raça podem pertencer a diferentes etnias. Por exemplo, pessoas identificadas como brancas podem ter etnias britânicas, alemãs ou irlandesas. Por outro lado, duas pessoas podem se identificar etnicamente como americanas, mas suas raças podem ser diferentes. Uma pessoa nascida de ascendência africana que cresceu na Alemanha pode se identificar racialmente como africana e etnicamente como alemã.

A diferença fundamental, no entanto, está no controle. Uma pessoa não tem controle sobre sua raça; depende de como ele é percebido pelos outros. A raça é, portanto, socialmente imposta e hierárquica, com uma desigualdade embutida em seu sistema. A etnia, por outro lado, pode ser adotada, ignorada, ampliada ou alterada por um indivíduo. A etnia pode ser exibida ou ocultada, enquanto a raça geralmente não pode ser.

Diversidade em origens étnicas gera diversidade de idéias. Cada pessoa tem uma combinação única de experiências baseadas em sua raça e etnia e, portanto, tem uma maneira única de ver as coisas! Na ausência de diversidade, quando todos compartilham uma etnia comum, pode ser fácil esquecer como os humanos são belamente diferentes uns dos outros, apesar de terem quase a mesma composição genética de todos os outros humanos na Terra!

Referências:

  1. Universidade de Harvard
  2. Universidade de Minnesota
  3. Palomar College
  4. O grupo de Tilford Kansas State University
Compartilhar
Gilvan Alves

25 Anos de idade, Técnico em Rede de Computadores, Sempre em busca de aprender algo novo todos os Dias!

Este site usa cookies.