Curiosidades

Qual é a diferença entre açúcar em frutas e açúcar em doces?

Se você se considera um “guloso” ou não, não há como negar que o açúcar é uma parte incrivelmente importante – e prevalente – de nossas vidas. O açúcar está em quase tudo que comemos, de barras de doces e soda a maçãs e tomates. No entanto, é importante lembrar que nem todos os açúcares são criados iguais, e eles são processados ​​pelo corpo de maneiras muito diferentes. Alguns açúcares são essenciais ao metabolismo do nosso corpo, enquanto outros tendem a contribuir para a obesidade, risco de ataque cardíaco e câncer. Conhecer a diferença não é apenas importante, mas também pode salvar sua vida – e sua cintura.

Então, qual é a diferença entre todas essas diferentes formas de açúcar?

Respostas Curtas: Os açúcares naturais que são encontrados em frutas e vegetais levam mais tempo para serem digeridos pelo corpo e são usados ​​de forma responsável, enquanto o açúcar processado ou refinado pode causar picos no nosso açúcar no sangue e insulina, levando ao seu armazenamento como gordura, Pode causar estragos em muitos de nossos processos corporais.

A História do Açúcar.

Antes que possamos entender quais açúcares são bons para você, e quais podem estar encurtando sua vida útil, é importante olhar para as diferenças entre os quatro principais tipos de açúcar que encontramos todos os dias.

Glicose –  Esta é a forma mais básica de açúcar, e é encontrada em cada única célula do corpo humano. Também é encontrado em quase todos os tipos de alimentos que contém “carboidratos”, de pão e cogumelos para massas e leite. Eventualmente, nossos corpos quebrar todas as formas de açúcar em glicose, que usamos para a energia em todo o nosso corpo. A glicose é considerada um açúcar “simples” e é amplamente conhecida como “açúcar no sangue”, uma vez que é o tipo de açúcar que circula através de suas veias.

Frutose –  Como o nome indica, este é o tipo de açúcar “simples” que você vai encontrar em muitas frutas e legumes, bem como mel. Este tipo de açúcar é ligeiramente mais difícil de quebrar do que a glicose, uma vez que deve ser processado pelo fígado antes de ser convertido em energia. Ele tende a se comportar mais como uma gordura do que um carboidrato, não estimula a liberação de insulina, e não sinaliza a liberação de grelina, que regula o uso de energia, gastos e fome.

Sacarose –  Esta é a combinação de frutose e glicose, normalmente 50:50, e é comumente conhecido como açúcar de mesa. É encontrado naturalmente na cana-de-açúcar ou beterraba sacarina, e é cultivado em todo o mundo. Quando a sacarose é adicionada aos alimentos e consumida, o corpo deve lidar com o processamento de ambos os tipos. A glicose normalmente é transformada em energia, que o corpo prefere, mas a frutose é então empurrado para o lado e processado para armazenamento de gordura.

Xarope de milho de alta frutose –  este é o tipo de açúcar processado que tem crescido nas últimas décadas, e é um edulcorante muito comum em alimentos. Derivado de milho, é moído para produzir amido de milho e, em seguida, processado para produzir xarope de milho. É feito em diferentes concentrações, sendo o mais elevado 90% de frutose. Mais uma vez, semelhante à sacarose, o corpo vai processar a glicose em energia para uma explosão rápida, enquanto o restante será muitas vezes transformado em armazenamento de gordura para uso de energia posterior. Este é também o tipo de xarope que mais frequentemente resulta no terrível “crash de açúcar” que sentimos.

Qual é a diferença e por que isso importa?

Para os dois primeiros tipos de açúcar, que são naturais e derivados dos alimentos que comemos, eles não são formas puras do açúcar. Eles são acompanhados por proteínas, fibras, minerais e vitaminas que o corpo necessita para funcionar metabolicamente e permanecer saudável. Por exemplo, quando você come uma maçã, você não só obter frutose, mas também fibra e uma riqueza de vitamina A, vitamina B, vitamina C, phytonutrients, pectina, quercetina e flavonóides outros. Isso significa que o processo digestivo será mais lento, permitindo que o corpo naturalmente processar o açúcar e convertê-lo em glicose que o corpo pode usar, com muito pouco armazenamento de gordura, porque o corpo não vai ser oprimido.

Quando você consome sacarose ou xarope de milho rico em frutose, por exemplo, ele pode ser incluído em uma barra de chocolate, que tem muito pouco valor nutricional e pode ser digerido extremamente rapidamente pelo corpo, resultando em um enorme aumento no nível de açúcar no sangue. Em resposta a esta explosão de glicose, o pâncreas será estimulado a produzir uma grande quantidade de insulina para neutralizar o pico de açúcar no sangue. Isto irá parar o processo de conversão de energia. Lembre-se, o fígado é o único órgão que pode digerir frutose, por isso, quando se torna sobrecarregado, ele simplesmente converte o resto do açúcar em gordura. Nesse ponto, o corpo não “pensa” que precisa de mais energia. Daí, o famoso acidente de açúcar que deixa você se sentindo exausto depois de bater duas latas de Coca-Cola.

Uma vez que estes açúcares refinados e processados ​​são metabolizados tão rapidamente (em rajadas de energia e gordura), seu corpo não se sente cheio, levando você a comer mais alimentos, normalmente com mais açúcar processado, eo ciclo começa tudo de novo.

A razão disso é que os açúcares refinados têm sido apenas uma parte da nossa dieta diária nas últimas décadas, o que tem sido diretamente correlacionado com o aumento dos níveis de obesidade em todo o mundo. Como você deve saber, a obesidade está ligada a uma série de outras doenças crônicas, incluindo diabetes (incapacidade do organismo de regular adequadamente ou fazer insulina), doenças cardiovasculares e câncer.

Por outro lado, as fontes de açúcares naturais, ou seja, frutas e legumes, são excelentes fontes de fibra dietética e antioxidantes, que podem reduzir os níveis de colesterol e diminuir o risco de câncer, respectivamente.

Os açúcares refinados podem ser maneiras baratas e fáceis de adicionar um sabor doce aos alimentos, mas eles também podem estar destruindo lentamente a saúde global e criando uma geração de pessoas doentias viciadas no tipo errado de açúcar. Se você está preocupado com a sua saúde a longo prazo e bem-estar, tente evitar açúcares refinados, aumentar a quantidade de alimentos integrais que você come e carregar frutas e legumes sempre que puder!

Referências:

  1. Organics.org
  2. Açúcar em sua dieta – Universidade de Massachusetts Amherst
  3. Centro de Câncer
Compartilhar
Gilvan Alves

25 Anos de idade, Técnico em Rede de Computadores, Sempre em busca de aprender algo novo todos os Dias!

Este site usa cookies.